O Perfume.

Respire o fascinante mundo das fragrâncias especiais

Mesmo em uma sociedade tão ligada na imagem como é a nossa, os odores nunca passam despercebidos. O olfato é um dos nossos sentidos menos explorados, mas certamente o mais visceral e talvez venha daí o pré-histórico encantamento do ser humano pelos perfumes. Acredita-se que a arte da perfumaria nasceu no Egito Antigo e na Mesopotâmia, e que se desenvolveu a partir dos romanos e árabes. Desde a antigüidade, sempre estiveram ligados às divindades e à nobreza, devido à dificuldade na obtenção das essências a partir de substâncias naturais. Com o passar dos séculos, os perfumes ganharam caráter profano e sintético. Hoje, apesar dos preços proibitivos de algumas fragrâncias, permanece o fascínio pela arte de criar perfumes e pelas sensações que os odores são capazes de causar.

Desde o século XIV, com o cultivo de flores e o aprimoramento da arte da perfumaria, a França constrói sua fama nesse ramo. Até hoje o país é o centro de pesquisas e produção de perfumes na Europa. Em Versalhes está uma das mais tradicionais escolas de perfumistas, onde – quem tem um nariz talentoso, claro – pode aprender a reconhecer aproximadamente três mil matérias-primas e as 500 fragrâncias mais conhecidas e consagradas do mercado. É com elas e com muita imaginação que são criadas essências que lembram momentos, despertam sentimentos e acentuam a personalidade. Também é possível se formar dentro de algumas das empresas da área, que têm suas próprias escolas.

Na moda, toda a tendência de cores é determinada pela indústria têxtil e depois usada pelos estilistas. Da mesma maneira, o nez traz o universo de essências para o produtor de perfumes

A perfumista Maira Jung, criadora dos perfumes Vermelho e Flô, da loja de cosméticos Época, herdou da família o talento e o gosto pela criação de fragrâncias. Conta a história que sua avó foi conquistada pelo delicioso perfume criado por seu avô. A essência virou tradição familiar e inspirou Maira na carreira. Ela explicou que o termo perfumista se aplica a dois tipos de profissionais: os que criam os buquês dos perfumes, também conhecidos como nez – do francês nariz – e aqueles com boa capacidade olfativa, que sabem definir como querem seus perfumes e trabalham nas formulações com a ajuda dos nez e posteriormente investem na produção e na venda – que é o seu caso. “Na moda, toda a tendência de cores é determinada pela indústria têxtil e depois usada pelos estilistas. Da mesma maneira, o nez traz o universo de essências para o produtor de perfumes”, explica Maira.

Ela conta que não acredita em pesquisas para saber o que o consumidor quer usar para criar suas fragrâncias. “Eu parto de um desejo interior de manifestar uma criação. Eu jogo esse desejo para o universo e espero que ele traga algo bom de volta. E tem acontecido”, metaforiza.

“Perfume é tendência”

A especialista em perfumes da RR Perfumes e Cosméticos, Samaritana Moraes, diz que, assim como na moda, cada época tem um tipo de perfume. Além disso, na hora de trazer um lançamento para o Brasil, é preciso pensar na realidade e no gosto das consumidoras. “As brasileiras gostam muito dos florais, e os florais frutais estão em voga hoje.” As estações também são determinantes. “Os perfumes importados muitas vezes não combinam com o clima e por isso esperamos chegar o inverno ou o verão para certos lançamentos. Se o produto tem a cara de um momento, como o dia dos namorados, esperamos também”.

Não é difícil notar como perfumes e grifes estão ligados. Segundo Samaritana, os estilistas têm consumidores fiéis para seus cosméticos e quanto mais sucesso nas passarelas, mais frascos vendidos. “Se você não pode comprar uma bolsa Gucci, pode ter um perfume da marca. Tanto é que se a pessoa está usando o perfume e alguém elogia, ela não vai dizer o nome do perfume, mas a marca, por questão de status”. Outra coisa comum no mundo dos perfumes é associar uma fragrância a uma celebridade. “Perfumes como os da Jennifer Lopez chamam a atenção porque qualquer pessoa sabe quem ela é, conhece sua aura de sensualidade”, comenta Samaritana, que também afirma que perfumes com nome de personalidades são uma ponte entre o consumo de produtos nacionais e importados – esses perfumes costumam ter preços mais acessíveis que os de grife.

Daqui ou de fora?

A especialista explica que os perfumes importados têm uma concentração de essências maior que os nacionais e por isso mais fixação. O perfumista Eduardo Vaz, que com Maira Jung criou o Eau de Toillete Vermelho, explica que, na verdade, não se faz perfume no Brasil, apenas colônias: “As pessoas se recusam a pagar um parfum feito no Brasil, pela falta de conhecimento e crença de que os importados são melhores. O preço de um perfume brasileiro seria tão alto quanto o dos importados para se obter as melhores substâncias na concentração de um perfume, que chega a conter até 30% de essências”.

Eduardo revela que não existe “o fixador”, mas uma série de substâncias que vão “ancorar” o odor. Essas substâncias são chamadas de notas de fundo e seriam as últimas a aparecer em uma escala de evolução do cheiro, partindo da ocasião em que se abre o frasco até os últimos momentos de fixação. A primeira impressão que se tem do perfume vem das notas de saída, que têm características mais voláteis. Posteriormente sentimos as notas de meio ou de coração, que são a personalidade da fragrância. “Deve haver um desenrolar suave entre uma e outra nota. A mudança deve ter certa estabilidade”, comenta.

Sabemos que a concentração de essências e o tipo de substâncias são fundamentais no que diz respeito à fixação, mas não são os únicos fatores determinantes. As pessoas mais branquinhas fixam menos os odores, assim como as que têm pele mais oleosa. A alimentação e o uso de remédios também entram na conta, assim como o clima – o calor faz a fragrância evaporar.

Um cheiro, uma ocasião …

Para quem não tem nariz e conhecimento de perfumista, fica difícil compreender como funciona cada família olfativa – floral, chipre, oriental… – e ainda mais distingui-las, com todas as variações de força que cada uma delas pode ter. Por isso, Samaritana dá a dica: prestar atenção nos frascos, nas cores dos perfumes e no que sugere o material promocional pode ajudar muito na hora de reconhecer que perfume é o seu. A especialista desenvolveu um guia que indica o que a cor do frasco e do perfume sugerem sobre a personalidade de quem deve usá-lo:

Dourados – Sugere glamour e é pensado para mulheres muito vaidosas, detalhistas, que gostam de se destacar

Prateados – Também lembra mulheres vaidosas, mas essas mais práticas e modernas

Vermelho – Para mulheres muito sensuais. Se a cor for mais fechada, sugere algo mais carnal

Rosa – Perfumes em tons de rosa são para as muito românticas

Pink, laranja e amarelos – Servem a quem tem muita vitalidade e alegria

Preto – A elegância discreta está nesses perfumes

Branco – Pensados para a mulher naturalmente chique, sem excessos.

“O mundo sem perfumes seria um mundo sem histórias.” É com essa frase de Azarro que Samaritana justifica que, na opinião dela, cada mulher deve ter três perfumes. Cada um deles deve lembrar um momento, uma história. “Tudo depende da vida de cada uma, das suas rotinas. Acho que uma executiva pode usar um perfume elegante, que demonstre respeito para o trabalho, enquanto uma dentista deve usar fragrâncias mais suaves. Para nem pensar em rotina nos fins de semana, nada melhor que perfumes leves, que combinem com as atividades desses dias. E, para ocasiões especiais, um perfume marcante”. Por isso, é importante saber quando se utilizará o perfume a ser comprado na hora de entrar na loja.

Outra coisa que se deve ter em mente é a impossibilidade de distinguir os cheiros de uma prateleira inteira. Depois de prestar atenção nas cores ou pedir uma ajudinha para definir o que pode te agradar, experimente naqueles papeizinhos no máximo quatro fragrâncias. Dessas, escolha as duas melhores e teste uma em cada pulso. Espere alguns minutos para que as notas de cabeça evaporem, e você possa sentir o coração da fragrância. “Jamais compre um perfume porque ficou bom na pele de outra pessoa. Cada um de nós tem um odor natural, e ele vai ser a base da fragrância, vai se misturar ao que vem no frasco”, aconselha Samaritana.

Também não é preciso se endividar por conta de um cheiro maravilhoso. É claro que não existem dois perfumes com exatamente a mesma fragrância, afinal, as receitas são exclusivíssimas e guardadas a sete-chaves. Mas, justamente pelo caráter de tendência desses produtos, é possível encontrar perfumes similares com faixas de preço diferentes. Nesse ponto, a dica das cores também pode ajudar.

Perfume-se

A volatização, que é o que vai fazer o perfume sair de você e chegar no nariz alheio, depende de calor. É por isso que se indica usar perfume em lugares de pele mais fina, onde podemos sentir a pulsação: pulsos, nuca, virilha, externo (aquele osso do peito) e atrás do joelho são os locais ideais. Mas, é claro, deve se escolher uns ou outros para que um cheirinho que era para ser bom não acabe incomodando.

Samaritana também tem dicas para a hora de se perfumar: “O perfume deve ser borrifado a mais ou menos trinta centímetros do corpo. Esticar o braço, dar uma borrifada para fazer uma nuvem e entrar nela também é bom, porque o perfume vai se espalhar melhor”. Perfumar a barra da saia – no caso de perfumes sem corantes, que não manchem a roupa – também pode gerar um efeito interessante: enquanto a saia se movimenta você joga perfume para todos os lados. Usar perfumes na altura da cintura é uma idéia para ocasiões em que você estará de pé e outras pessoas sentadas. “Eu também não recomendo passar perfume logo depois do banho por causa da umidade, que faz o perfume evaporar, é bom esperar uns dez minutinhos”, ensina.

Veja também:

Par Perfeito.

3 Respostas to “O Perfume.”

  1. […] Melhor Perfume perfume, perfume feminino, perfume masculino, comprar perfume … « O Perfume. […]

  2. Gisleine Says:

    No Brasil a Natura lançou um perfume que casou com minha pele era o Shiras que em contato com o site descobri que continha chipre, oriental.Tem algo que seja similar na perfumaria francesa???

  3. boa tarde !
    procuro um perfume a anos chamado Organi di basim, marca paris ou myrurgia , quero obter mas informação de como adquirir .
    grata.
    edmara.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: